Fatel

Notícias

A gestão está em xeque! Qual o principal propósito de uma empresa?

Anteriormente escrevi sobre as armadilhas da busca pelo crescimento e agora vou expressar mais uma armadilha estrutural no pensamento gerencial: definir, entender e disseminar o real propósito empresarial.

Autor: Flavio RodriguesFonte: O Autor

Anteriormente escrevi sobre as armadilhas da busca pelo crescimento e agora vou expressar mais uma armadilha estrutural no pensamento gerencial: definir, entender e disseminar o real propósito empresarial.

Gestão de uma empresa requer disciplina e estudo acerca de inúmeros fatores. Se avaliarmos as principais causas de todas as situações atuais sejam elas as político-econômicas ou financeiras, públicas ou privadas, têm como causa fundamental a má gestão.

É muito comum e insistente a resposta: "uma empresa existe para dar lucros”. Essa resposta ecoa equivocadamente até os dias atuais! Isso em vários e diferentes ambientes seja com empresários, alunos ou mesmo colegas do dia a dia. Claro que tem um motivo: “sempre nos ensinaram assim”, especialmente os Baby Boomers - mais orientados aos resultados e mais competitivos das últimas gerações, que influenciaram as decorrentes, de certa forma!

Permita-me interromper para contar uma breve passagem no início dos anos 90, quando fui inscrito para assistir a uma palestra de um renomado senhor orientado a serviços que, ao final, exclamou: “muito obrigado por me pagarem para eu dizer-lhes o óbvio: o cliente é o rei!”.

Desde então, essa frase tem habitado a minha mente e me faz perguntar, seja dentro das organizações ou mesmo durante minhas palestras: “alguma empresa ou organização te fez sentir rei nestes últimos tempos?”.

Poucos param para pensar na questão temporal, mas a maioria franze as sobrancelhas ante a palavra “rei”. A conclusão que chego é que as ofertas das empresas não estão nos satisfazendo, pelo contrário, ficam muito aquém das nossas necessidades, seja nas indústrias, comércios ou serviços, com destaque inclusive sobre os serviços médicos, pasmem!

Então fica uma pergunta para você exercitar na sua empresa: “seu cliente se sente um Rei?”. E o que te faz crer que ele se sente um Rei?.

Agora fica mais fácil eu responder sobre o propósito de uma empresa. Uma empresa existe para criar ofertas ou soluções para um determinado mercado. Existe para gerar empregos, ativar a economia, girar a roda das indústrias, dos fornecedores, parceiros, associações de classe.

Em suma, uma empresa existe para servir a sociedade. Admiro muito os empresários que tiram seus dinheiros dos bancos, supostamente mais seguros, para investirem na geração de empregos e produção de riquezas para outros.

O lucro? O lucro será consequência do “quão bem você faz tudo isso”. O mercado sabe reconhecer, desde que você tenha todas as suas decisões estratégicas de produto, preço, promoção e praça coerentemente alinhados. Não existe empresa que sobreviva sem lucro, mas este não deve ser o propósito da sua empresa.

Considerar o lucro como propósito principal do seu negócio poderá leva-lo a fazer bobagem no mercado para resultados de curto prazo - o cliente não se sentirá rei. Considere o lucro como uma consequência do quão bem você faz suas obrigações. O mercado saberá reconhecê-lo!

Flávio Rodrigues é professor da IBE-FGV e conselheiro empresarial orientado ao marketing.

Últimas Notícias

  • Empresariais
  • Técnicas
  • Estaduais
  • Artigos

Agenda Tributária

Período: Junho/2018
D S T Q Q S S
     0102
03040506070809
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Cotação Dólar